28 abril 2011

Neutralize

Valorização. Assim mesmo, direito e imponente. Torna-te o medo mais temido, a lembrança mais duradoura, a saudade mais sentida, o desejo mais inalcançável.
Acredito que em cada vida, exista uma caixa. Uma gaveta, que seja. Um lugar que guarde os dias que não foram vividos de épocas desperdiçadas. Guarde, também, as inseguranças e medos; feche-a e esqueça-os.
Sobrou a distância que - creio eu - seja dificílimo resguardá-la. É gigantesca. (Você está bem aqui, porém não posso segurá-lo mais; é o espaço)

E agora mantenha-se neutro, eu me mantive também. Não crie um mar de lágrimas, mas não invente um circo: neutralize.

Nenhum comentário:

Postar um comentário