22 julho 2011

Que

Eu vou te convencer
que o tempo passa, mas não leva.
Que o vento é forte, mas não extrai.

Que incertezas não movem pessoas.

Eu preciso explicar mesmo que você não queira ouvir.
Que falta o ar cada vez que a vida empurra
e o joga em si.
Que tanta vida vivida não pode se perder assim.

Que essa tal de felicidade é tão sua.
É pra ser feliz,
desde que o natural não se torne obrigação.

7 comentários:

  1. A maneira que você escreve Lê, é tão linda, tão encantadora. Fico apaixonada cada dia mais por seu blog. Quanto ao post curto porém verdadeiro e sincero. Eu gosto da maneira que você usa as palavras. Parabéns. :3
    Beijos, e um abraço. @lovlovemedo

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Ana. Fico feliz - e lisonjeada - em saber que gosta do que eu escrevo. Passe sempre por aqui! Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Adorei, Letícia.
    Suas palavras plantaram um sorriso no meu rosto.

    ResponderExcluir
  4. E tudo que fica, fica sempre por alguma razão.

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca tinha percebido como é lindo.

    ResponderExcluir