06 junho 2011

Desabafo desconsolado

Se você pretende ir, pois bem, vá. Eu estarei com você mentalmente e o sentimento que aqui foi cultivado será remediado por seus caminhos. Se pensa em esquecer, que não seja totalmente. Lembranças são feridas que, quando parecem cicatrizadas, renovam suas forças. Se não lembrar mais do que sentia quando estivemos juntos, não tenha medo de querer sentir novamente. É normal. Se achar que a hora é esta e seu momento oportuno de partida é agora, vá. Siga esse caminho. Mas olhe para trás, de vez em quando. Estarei aqui. Se minhas palavras transparecem exagero, não ligue. É tudo que eu queria lhe dizer, mas nunca havia tido chance. E se ainda sim quiser voltar, volte. Eu estarei aqui, cansada, quase desistindo, mas com esperanças. O bom é pouco, e pouco é insubstituível.

6 comentários:

  1. Lindo do início ao fim. Toda a emoção transcritas através das palavras. Força e fé.

    ResponderExcluir
  2. O único problema é viver com tanto "se"

    ResponderExcluir
  3. Realmente. Hipóteses derrubam certezas.

    ResponderExcluir
  4. Olá. Você pode estranhar receber a minha visita assim, mas hoje resolvi voltar à ativa no meu blog. E por esse motivo, resolvi visitar o seu.
    Totalmente encantador e cativante o seu cantinho, moça. Um grande beijo e um abraço apertado, da sua mais nova leitora, @pequenatiss.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pelo comentário, Thaís. Volte sempre.

    ResponderExcluir